LITERATURA BRASILEIRA

Textos literários em meio eletrônico

Obra Poética de Gregório de Matos


Edição de Referência:

Obra Poética, de Gregório de Matos, 3ª edição,

Editora Record, Rio de Janeiro, 1992.

 

 

 

 

 

JOANA

 

ACHANDO SE O POETA EM HUMA FESTIVIDADE NA IGREJA DE SAM FRANCISCO DAQUELLA VILLA, VIIU ESTAS TREZ MOÇAS; E ENTRANDO EM QUESTÃO COM OUTROS AMIGOS, QUE ALI ESTAVÃO SOBRE QUAL ERA A MAIS FORMOSA, ELLEGE ENTRE AS TREZ A JOANA POR MAIS FORMOSA E SINGULAR.

 

RETRATA O POETA AS GALHARDAS PERFEYÇÕES DESTA DAMA SEM HYPERBOLE DE ENCARECIMENTO.

 

DESCAINDO ESTA MOÇA DA GRAÇA DO POETA, À SACODE COM A MESMA PENNA, QUE À LOUVOU NAS OBRAS ANTECEDENTES, APARECENDO COM HUA SAYA VERDE.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

JOANA

 

 

Huma Moça galharda, e formosa, que morara na Villa de San Francisco com duas Irmãas também formosas, honestas, e recatadas.

 

Manuel Pereira Rabelo, Licenciado

 

As mulatas me esqueceram

a quem com veneração

darei o meu beliscão

por amoroso

 

 

 

 

  ACHANDO SE O POETA EM HUMA FESTIVIDADE NA IGREJA DE SAM FRANCISCO  DAQUELLA VILLA, VIU ESTAS TREZ MOÇAS; E ENTRANDO EM QUESTÃO COM OUTROS AMIGOS, QUE ALI ESTAVÃO SOBRE QUAL ERA A MAIS FORMOSA, ELLEGE ENTRE AS TREZ A JOANNA POR MAIS FORMOSA E SINGULAR.

 

 

1    Dão agora em contender

      sobre qual Moça é mais bela,

      Joana, se a parentela,

      e eu me não sei resolver:

      se eu pudera a Páris ser

      de tão diversos Zagalos,

      de tais garbos, de tais galas,

      não só Joana julgara,

      que as mais prefere na cara

      mas a Vênus, Juno, e Palas.

 

2    Se Páris julgou com risco,

      pois pela sentença dada

      vemos a Tróia abrasada,

      arda embora São Francisco:

      reduzida a cinza, ou cisco

      o sítio de idade a idade

      dê assunto à posteridade;

      arda ao sítio, o mundo arda,

      viva Joana galharda,

      e eu morra pela verdade.

 

3    As mais são muito formosas,

      mui graves, e mui atentas,

      nas Joana entre as Parentas

      é Almirante entre as rosas:

      as estrelas luminosas

      sendo à Lua paralelas

      são belas, mas menos belas,

      e assim Joana em rigor

      sendo a Luminar maior

      és mais bela, que as estrelas.

 

4    Um Céu a Igreja se viu,

      onde em luzido arrebol

      brilham astros, veio o Sol,

      e as estrelas desluziu:

      qual sol Joana subiu,

      e os astros escureceu;

      se o que sucede no Céu,

      sucede na Terra enfim,

      bem haja eu, que o julgo assim

      porque assim me pareceu.

 

 

 

 

RETRATA O POETA AS GALHARDAS PERFEYÇÕES DESTA DAMA SEM HYPERBOLE DE ENCARECIMENTO.

 

 

Retratar ao bizarro

quero Joanica,

por ser Moça, galharda

sobre bonita.

 

Que os cabelos são d'ouro,

não se duvida,

porque o Sol é Joana,

que o certifica.

 

São seus olhos por claros

alvas do dia,

que põem de ponto em branco

a rapariga.

 

Certo dia encontrei,

que alegre ria,

mas não vi, que de prata

os dentes tinha.

 

Por entre eles a língua

mal se divisa,

mas é certo, que fala

como entendida.

 

A boquinha bem feita,

e pequenina

a pedir vem de boca

por bonitinha.

 

Que tem mãos liberais,

quem o duvida.

que as mãos sempre lavadas

dá como rica.

 

Da camisa o cambrai

tem rendas finas,

e eu lá vi, que os peitinhos

me davam figas.

 

Ser de peito atacado

me parecia

porque muito delgada

a cinta tinha.

 

Com um guarda-pé verde

Os pés cobria,

sendo que tomou pé

para ser vista.

 

Sim julguei, que pequenos

os pés teria,

quando vi que de firme

mui pouco tinha.

 

E com isto vos juro

minha Menina,

que vos quero, e vos amo

por minha vida.

 

 

 

 

DESCAINDO ESTA MOÇA DA GRAÇA DO POETA, À SACODE COM A MESMA PENNA, QUE À LOUVOU NAS OBRAS ANTECEDENTES, APARECENDO COM HUA SAYA VERDE.

 

 

Quando lá no ameno prado

a Mãe Eva a graça perde,

vestiu-se logo de verde

em sinal de haver pecado:

a Dama nos há mostrado

no verde a sua caída;

se Eva de puro sentida

logo de verde se enluta,

esta, que provou a fruta,

de verde seja vestida.

 

 

 

 

 

 

  

Núcleo de Pesquisas em Informática, Literatura e Lingüística

 

Apoio

CNPq / CAPES

UFSC / PRPG